Sou obrigado a pagar o DPVAT? Entenda

Dos compromissos para pagamentos anuais de um proprietário de veículos no Brasil há o DPVAT incluso. A taxa anual é uma das mais importantes e não é opcional ou o veículo será considerado ilegal. Entenda mais sobre o seguro e como ele funciona a seguir. 

O que seria o DPVAT?

Você já deve ter cruzado por ai com anúncios de advogados informando que podem procurá-lo depois de sofrer um acidente de trânsito. Eles estão oferecendo seus serviços para conseguir o DPVAT, sigla para Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre . 

Conhecido também como seguro obrigatório, é pago todos os anos pelos proprietários de veículos quer estes estejam em circulação ou não. O bem móvel pode ser utilizado tanto para transporte de passageiros de forma remunerada ou particular, mas sempre deve pagar. 

O termo “seguro obrigatório” é usado com o DPVAT porque ele não pode deixar de ser pago. Todo proprietário de carro ou moto pode fazer um seguro opcional diretamente pela seguradora. Paga em parcelas ou o valor total e terá um seguro contra perdas e danos de um a dois anos. Contratos mais longos não são fechados pela seguradora. 

O seguro opcional adquirido com seguradoras cobrem danos materiais e morte dos envolvidos. Eles oferecem outros serviços como chaveiro, reboque, troca de pneus e outros. Funcionam de forma bem diferenciada do DPVAT.

Todos devem pagar o DPVAT

A proposta do DVAT é cobrir o básico dos gastos médicos para quem não possui condições de fazer isso. Por este motivo é obrigatório pagar o DPVAT todos os anos. 

Como um boleto extra fariam muitos contribuintes ignorarem o pagamento (como acontece com os Bombeiros) o pagamento do seguro obrigatório é atrelado ao IPVA. Quando o boleto do Imposto sobre Propriedade Veicular é enviado para o contribuinte quitar ele também paga a taxa referente ao seguro. 

É com a verba do seguro que se consegue ajudar muitas vítimas de acidente de trânsito. Muitos dos envolvidos se que estavam em veículos, caso comum de atropelamento. Em uma boa parte dos casos a verba é de grande ajuda para os familiares e cobrir gastos médicos para contornar lesões das vítimas.

Acidentes cobertos pelo DVPAT

O seguro do DPVAT é hoje de responsabilidade da Seguradora Líder. A sua criação consistem no foco de amparar as vítimas de trânsito sem condições de arcar com seus custos médicos pós acidente. Também ampara quem sofreu perdas permanentes como lesões e amputação.

O mais importante a saber é quem pode receber amparo do DPVAT: motorista, passageiros e pedestres. Qualquer um envolvido diretamente no acidente e com algum dano à saúde (temporário ou permanente) possui direto de receber o amparo financeiro.

Os valores pagos vão de R$ 1.250 a R$ 13.500, valor máximo referente a perda de um membro parcial ou total, incapacidade de locomoção ou em caso de falecimento. Quando a vítima chega a falecer os parentes diretos podem requerer o valor. 

Se não há danos à saúde o seguro não é pago. Perdas materiais não são cobertas pelo DPVAT.

FONTE: http://dpvat2018.com/

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *